ParaPraPensar.com

SOMOS POBRES DE ESPÍRITO?

“Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus”. Mateus 5:3 (NVI)

No capítulo 5 de Mateus nós encontramos, como escreveu John Wesley, oito exemplos da verdadeira religião, e o primeiro exemplo é por onde geralmente se se inicia o caminhar no cristianismo genuíno: a pobreza de espírito. Mas o que é ser pobre de espírito? E será que todos nós podemos ou devemos ser?

Read More

ÁGUA VIVA!

“Nisso, uma mulher de Samaria veio tirar água. Pediu-lhe Jesus: “Dá-me um pouco de água para beber.” Pois seus discípulos haviam ido à cidade comprar alimentos. Então lhe respondeu a mulher de Samaria: “Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, uma mulher samaritana?” (Pois os judeus não se relacionam bem com os samaritanos.) Jesus respondeu a ela: “Se conhecesses o dom de Deus e quem é o que te pede: ‘da-me de beber’, tu lhe pedirias, e Ele te daria água viva. Indagou a mulher: “SENHOR, tu não tens com que pegar água, e o poço é fundo; onde tu podes conseguir essa água viva? Acaso tu és maior do que nosso pai Jacó que nos deu o poço, do qual ele mesmo bebeu e, bem assim, seus filhos e seu gado?” Jesus afirmou-lhe: “Quem beber dessa água terá sede outra vez; aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede. Ao contrário, a água que Eu lhe der tornar-se-á nele uma fonte de água jorrando para a vida eterna.” A mulher lhe pediu: “SENHOR! Dá-me dessa água, para que eu não tenha mais cede, nem precise voltar aqui para tirar água”. João 4:7-15 (KJA)

Depois de Jesus ter, cansado, sentado junto ao poço de Jacó, chegou para retirar água uma mulher samaritana e Jesus lhe pediu água para beber. Jesus estava sozinho ali porque os discípulos tinham ido comprar comida. Mas a mulher questionou a Jesus por seu pedido, tendo em vista que os judeus e os samaritanos tinha uma rixa entre si, perguntou a Jesus, então: “Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, uma mulher samaritana?”
Read More

QUEM CRÊ TEM A VIDA ETERNA!

“Quem vem das alturas está acima de todos; aquele que vem da terra é terrestre e fala da terra; quem veio do céu está acima de todos; Ele testifica o que tem visto e ouvido; mas ninguém aceita o seu testemunho. Aquele que aceita o seu testemunho, certifica que Deus é verdadeiro. Pois o enviado de Deus fala as palavras de Deus, porque Deus não dá o Espírito com limitações. O Pai ama o Filho, e todas as  coisas entregou em suas mãos. Quem crê no Filho tem a vida eterna; aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele.” João 3:31-36 (KJA)

João declara que quem vem do alto, está acima de todos, mas quem veio da terra, apenas fala das coisas terrenas. Jesus veio do alto, veio do céu, e é maior que tudo e todos, mas João apenas tratava das coisas daqui, da terra, pois o seu conhecimento era sobre tais coisas. Como o texto afirma, Jesus testifica o que tem visto e ouvido, ou seja, Ele fala do que viu e ouviu, mesmo assim, muitos são os que não acreditam em Suas palavras. Entretanto, àqueles que creem Nele e em Suas palavras confirmam que Deus é verdadeiro, Pois Jesus, a quem Deus enviou, fala as palavras de Deus, porque o Santo Espírito de Deus está sobre Ele, sem limites ou medidas.
Read More

NÓS DIZEMOS DO QUE CONHECEMOS

“O vento sopra onde quer, tu escutas o seu som, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim ocorre com todos os nascidos do Espírito. Replicou-se Nicodemos: “Como pode acontecer isso?” Explicou-lhe Jesus: “Tu és mestre em Israel e não compreendes essas verdades? Em verdade, em verdade te asseguro que nós dizemos do que conhecemos e testemunhamos do que temos visto; contudo, não acolheis o nosso testemunho. Se, falando de assuntos da terra, não me credes, como crereis, se vos falar dos celestiais? Ninguém subiu ao céu, a não ser Aquele que veio do céu: o Filho do homem que está no céu”.” João 3:8-13 (KJA)

Da mesma maneira que ouvimos o vento, mas conseguimos ter a certeza de onde veio e para onde vai, assim também é como acontece com aqueles que são nascidos do Espírito. O vento sopra livremente, as vezes por aqui, outras por ali, sem um trajeto sempre igual e definido (como no caso da água); assim é também a maneira como o Espírito Santo atua na vida daquele nasceu de novo, de maneira muitas vezes oculta, em outras perceptíveis, mas é assim, como o vento, que todo o nascido do Espírito é. E Nicodemos, possivelmente cheio de orgulho próprio, não conseguiu compreender o que o Senhor Jesus estava a dizer, tudo parecia muito exagerado, fora do que era real ao olhos dele. Mas Jesus lhe diz: “Tu és mestre em Israel”, como quem o repreende, pois como um homem que é mestre da Lei de Deus na verdade demonstra conhece tão pouco sobre Deus?
Read More

NECESSÁRIO É NASCER DE NOVO!

“Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, membro do supremo tribunal dos judeus. Ele, de noite, procurou a Jesus e lhe disse: “Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer esses sinais que estás realizando, se Deus não estiver com ele”. Jesus respondeu-lhe,, declarando: “Em verdade, em verdade te asseguro que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”. Nicodemos questionou-o: “Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, todavia, entrar pela segunda vez no ventre de sua mãe e nascer novamente?” Arrazoou Jesus: “Em verdade, em verdade te asseguro: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; o que é nascido do Espírito é espírito. Não te surpreendas pelo fato de Eu te haver dito: ‘deveis nascer de novo.’.” João 3:1-7 (KJA)

Estes textos nos mostram um dos maiores chefes religiosos dos judeus, um fariseu chamado Nicodemos, que certa noite procurou a Jesus e lhe disse: “Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer esses sinais que estás realizando, se Deus não estiver com ele”. Interessante é, antes de tudo, notar alguns detalhes. Nicodemos, que era um dos líderes religiosos judaicos, chama a Jesus de Rabi (mestre, em hebraico), e afirma crer que o que o Mestre faz e diz é da parte de Deus. Porém, muito embora ele afirme tais coisas, procura ao Senhor para conversar à noite, pois assim não seria visto pelos outros fariseus e manteria o seu elevado posto entre eles. Ele creu em Cristo, mas não o confessou publicamente por temer o que os outros fariseus poderiam fazer. E, de fato, os milagres de Jesus comprovam que Ele é o Senhor.
Read More

Páginas:12