ParaPraPensar.com

DEUS AMOU O MUNDO!

“Assim como Moisés levantou a serpente no deserto, desse modo é necessário que o Filho do homem seja levantado, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Portanto, Deus enviou o seu Filho ao mundo não para condenar o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por meio dele. Quem nele crê não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no Nome do Filho unigênito de Deus.” João 3:14-18 (KJA)

O texto acima inicia-se com Jesus dizendo que “assim como Moisés levantou a serpente no deserto, desse modo é necessário que o Filho do Homem seja levantado…” Aqui Cristo faz menção à passagem de Número 21:9, que diz: “E Moisés fez uma serpente de metal, e pô-la sobre uma haste; e sucedia que, picando alguma serpente a alguém, quando esse olhava para a serpente de metal, vivia”. Também se faz importante aqui dizer que a palavra levantou significa ser colocado em um lugar onde pode ser visto claramente por todos. Portanto, aqui percebemos o Cristo nos mostrando que, através da proclamação do Evangelho, Ele se faz visível a todos, para que todos os que, com fé, olharem para Ele, recebam das mãos do Eterno Deus a vida eterna. Read More

NÓS DIZEMOS DO QUE CONHECEMOS

“O vento sopra onde quer, tu escutas o seu som, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim ocorre com todos os nascidos do Espírito. Replicou-se Nicodemos: “Como pode acontecer isso?” Explicou-lhe Jesus: “Tu és mestre em Israel e não compreendes essas verdades? Em verdade, em verdade te asseguro que nós dizemos do que conhecemos e testemunhamos do que temos visto; contudo, não acolheis o nosso testemunho. Se, falando de assuntos da terra, não me credes, como crereis, se vos falar dos celestiais? Ninguém subiu ao céu, a não ser Aquele que veio do céu: o Filho do homem que está no céu”.” João 3:8-13 (KJA)

Da mesma maneira que ouvimos o vento, mas conseguimos ter a certeza de onde veio e para onde vai, assim também é como acontece com aqueles que são nascidos do Espírito. O vento sopra livremente, as vezes por aqui, outras por ali, sem um trajeto sempre igual e definido (como no caso da água); assim é também a maneira como o Espírito Santo atua na vida daquele nasceu de novo, de maneira muitas vezes oculta, em outras perceptíveis, mas é assim, como o vento, que todo o nascido do Espírito é. E Nicodemos, possivelmente cheio de orgulho próprio, não conseguiu compreender o que o Senhor Jesus estava a dizer, tudo parecia muito exagerado, fora do que era real ao olhos dele. Mas Jesus lhe diz: “Tu és mestre em Israel”, como quem o repreende, pois como um homem que é mestre da Lei de Deus na verdade demonstra conhece tão pouco sobre Deus?
Read More

NECESSÁRIO É NASCER DE NOVO!

“Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, membro do supremo tribunal dos judeus. Ele, de noite, procurou a Jesus e lhe disse: “Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer esses sinais que estás realizando, se Deus não estiver com ele”. Jesus respondeu-lhe,, declarando: “Em verdade, em verdade te asseguro que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”. Nicodemos questionou-o: “Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, todavia, entrar pela segunda vez no ventre de sua mãe e nascer novamente?” Arrazoou Jesus: “Em verdade, em verdade te asseguro: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; o que é nascido do Espírito é espírito. Não te surpreendas pelo fato de Eu te haver dito: ‘deveis nascer de novo.’.” João 3:1-7 (KJA)

Estes textos nos mostram um dos maiores chefes religiosos dos judeus, um fariseu chamado Nicodemos, que certa noite procurou a Jesus e lhe disse: “Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer esses sinais que estás realizando, se Deus não estiver com ele”. Interessante é, antes de tudo, notar alguns detalhes. Nicodemos, que era um dos líderes religiosos judaicos, chama a Jesus de Rabi (mestre, em hebraico), e afirma crer que o que o Mestre faz e diz é da parte de Deus. Porém, muito embora ele afirme tais coisas, procura ao Senhor para conversar à noite, pois assim não seria visto pelos outros fariseus e manteria o seu elevado posto entre eles. Ele creu em Cristo, mas não o confessou publicamente por temer o que os outros fariseus poderiam fazer. E, de fato, os milagres de Jesus comprovam que Ele é o Senhor.
Read More

ELE CONHECE O CORAÇÃO.

“Estando Ele em Jerusalém, durante a festa da páscoa, muitos, vendo os sinais que Ele fazia, creram em seu nome; mas Jesus não se confiava a eles, porque os conhecia a todos. E não necessitava que alguém lhe desse testemunho acerca do homem, pois Ele bem conhecia o que havia na natureza humana”. João 2:23-25 (KJA)

Jesus estava em Jerusalém e, por conta dos milagres que realizou durante a festividade da Páscoa, muitos creram em seu nome. A princípio, penso ser importante notar que aqui a palavra nome é o mesmo que autoridade. Ou seja, aquelas pessoas creram na autoridade de Jesus, criam inclusive que Ele era um grande profeta, mas será que eles criam que Jesus era de fato o Messias, o Salvador esperado? Note que Jesus já os conhecia, pois Jesus conhece a todos, e ninguém precisava lhe ensinar algo, Ele não precisava de mestre algum pois Ele é o Mestre dos mestres e detentor de toda sabedoria.
Read More

NÃO FAÇAM DA CASA DO PAI COMÉRCIO!

“A Páscoa dos judeus estava se aproximando, e Jesus subiu para Jerusalém. Encontrou no templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas, e cambistas assentados negociando; tendo feito um chicote de cordas, expulsou todos do templo, bem como as ovelhas e os bois, espalhou pelo chão o dinheiro dos cambistas e virou as mesas; e disse aos que vendiam as pombas: “Tirai essas coisas daqui; não façais da casa de meu Pai, casa de comércio.” Então seus discípulos lembraram-se do que foi escrito: “O zelo pela tua Casa me consumirá”. Os judeus o contestaram, dizendo: “Que sinal de autoridade nos mostras, para agires dessas maneira?” Jesus lhes respondeu: “Destruí este templo, e, em três dias, Eu o reconstruirei.” Replicaram os judeus: “Em quarenta e seis anos foi construído este templo, e tu afirmas que em três dias o levantarás?” Ele, porém, se referia ao templo do seu corpo; Por essa razão, quando Jesus ressuscitou dentre os mortos, recordaram=se os seus discípulos de que Ele dissera isso; e creram na Escritura e na Palavra pregada por Jesus”. João 2:13-22 (KJA)

Já estava chegando a festividade da Páscoa, instituída pelo Senhor Deus lá em Êxodo 12, e Jesus foi para Jerusalém. Porém, ao chegar no pátio do templo, o que o Mestre Jesus encontra faz com que Ele tenha uma reação até então desconhecida em seu ministério. Jesus teve uma reação inesperada por todos, Ele irou-se ao ver os comerciantes vendendo animais para os sacrifícios e os cambistas realizando troca de dinheiro dentro do templo. O Senhor Jesus fez então um chicote com cordas e expulsou a todos eles do templo, juntamente com os bois e ovelhas, espalhou pelo chão o dinheiro e virou as mesas dos que ali estavam fazendo negócios. Depois de ter feito isso, ainda indignado com o que havia visto, o Cristo olha para os vendedores de pombos e os manda tirar os pombos do templo, para que não fosse feito da casa do Pai uma feira.
Read More

Páginas:1234