ParaPraPensar.com

PORQUE JULGAMOS SE TAMBÉM ERRAMOS?

“Portanto, você, que julga, os outros é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas. Sabemos que o juízo de Deus contra os que praticam tais coisas é conforme a verdade. Assim, quando você, um simples homem, os julga, mas pratica as mesmas coisas, pensa que escapará do juízo de Deus?”. Romanos 2:1-3 (NVI)

Os seres humanos parecem ter uma gigantesca facilidade de julgar os outros, mesmo quando estão cometendo o mesmo ato. Existem, por exemplo, aqueles que reclamam e julgam os políticos por desviarem dinheiro, mas sonegam impostos; outros reclamam da corrupção, porém são igualmente corruptos em seus trocos errados, filas furadas e jeitinho brasileiro para tudo. Mas o problema não é que julguemos simplesmente. O problema é que julgamos mesmo que também cometamos as mesmíssimas falhas.

As vezes nos sentimos superiores ao ponto de apontar o dedo aos outros para dizer que o que fazem é certo ou errado com base no que queremos que seja certo ou errado, e não no que de fato é. Julgamos todos ao nosso redor, mas diz as Escrituras que estamos na verdade condenando a nós mesmos naquilo que julgamos, tendo em vista que erramos de igual modo. Deus julgará a todos. Inevitavelmente Ele julgará. E se Ele julgará a todos, como nós que julgamos os outros e temos muitas vezes o mesmo erro poderemos escapar do juízo do Eterno e Implacável Deus?

Outro grande problema é que queremos que os outros sejam punidos da forma mais severa possível, enquanto nós, quando cometemos os meus pecados, queremos que as consequências sejam mais brandas. Com certeza é muito mais fácil notar e condenar os erros dos outros que as nossas imperfeições. Contudo, quem de fato julgará é o Supremo Senhor, e Ele não julgará a nenhum ser baseado em outra coisa senão na verdade das Escrituras. Não se iluda, o julgamento jamais será baseado em opiniões humanas, mas na verdade divida.

Que o Senhor nos guarde e ensine a não julgarmos os outros naquilo que igualmente cometemos, antes, que Ele nos ajude a não errarmos como os outros e que a cada dia nos pareçamos mais e mais com o nosso Senhor e Salvador Jesus. Para a glória Dele, hoje e sempre, amém.

Victor Augusto


Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o blog www.paraprapensar.com, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Facebook Comments