ParaPraPensar.com

TUDO COOPERA PARA O BEM!

Por Hernandes Dias Lopes em “Destinados para a glória."

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Romanos 8:28

Deus trabalha todas as coisas para o nosso bem. Todas as coisas cooperam para o bem, não por força inerente, nem por acaso, mas pela divina direção. A nossa vida não é guiada por um destino cego. Não somos controlados pelo acaso. Não estamos sujeitos ao rolo compressor de um destino cego e implacável. Nossa vida não é dirigida pelos astros ou por qualquer força mística. Nossa vida está nas mãos de Deus.

O mesmo Deus que está assentado na sala de comando do universo e controla os céus e a terra, é aquele que dirige o nosso destino. Nem um fio de cabelo da nossa cabeça pode embranquecer ou cair sem que ele saiba e permita. Ele conhece cada uma das sessenta trilhões de células do nosso corpo. Ele sabe quem somos, onde estamos, como estamos, como nos sentimos, para onde devemos ir. Ele nos cerca por diante, por trás e sobre nós põe a sua mão. Ele estende debaixo de nós seus braços eternos. Ele é aquele que nos guia com o seu conselho eterno, nos toma pela mão e nos conduz à glória. Ele trabalha para aqueles que nele esperam. Ele faz hora extra em favor dos seus filhos. Aos seus amados, ele dá (tudo do que precisam) enquanto dormem.

O grande problema é entender o que é esse bem. Para a sociedade moderna, o bem é ter dinheiro, posição social, saúde, amigos, sucesso, diplomas, reconhecimento, conforto, prazer. As pessoas estão buscando a felicidade em coisas ou em pessoas, e não a encontram. Estão procurando na fonte errada. A verdadeira felicidade, o verdadeiro bem está em Deus. Ele é o sumo bem. O maior projeto de Deus na nossa vida não é nos fazer felizes, mas nos transformar na imagem do seu filho. Esse é o bem supremo da vida.

Deus está trabalhando não apenas as circunstâncias que nos cercam. mas também está tralhando em nossa vida, esculpindo em nós o caráter do seu Filho. Como um perito escultar, Deus está arrancando lascas de mármore em nós e isso dói. Seu projeto não é poupar-nos do sofrimento, mas fazer-nos santos como ele é santo. O próprio Filho de Deus aprendeu pelas coisas que sofreu. O sofrimento não vem para nos entornar e nos enfear, mas para nos burilar, nos aperfeiçoar e fazer-nos refletir a beleza de Jesus. Quando Jó foi açoitado pelo vendaval do sofrimento e perdeu seus bens, seus filhos, sua saúde, seu casamento e seus amigos, ele, no fundo do vale, conheceu a Deus na intimidade e afirmou: Com os ouvidos eu tinha ouvido falar a teu respeito; mas agora os meus olhos te veem (Jó 42.5). O sofrimento que ele enfrentou não era bom em si mesmo, mas Deus o usou para o seu bem final.

Trecho extraído do capítulo 3 “A sábia intervenção de Deus em nossa história”, p. 59-61.
Título adaptado


Deixe seu comentário e ajude-nos a melhorar cada vez mais o #ParaPraPensar.
*Apenas os campos de nome e e-mail são obrigatórios.

Facebook Comments