ParaPraPensar.com

JESUS, NOSSA PÁSCOA!

Todos conhecem a Páscoa, aquela data em que todos compram seus ovos de chocolate e que é representada por um coelhinho. Sim, sim, todos conhecem. Mas será que este é o real sentido da páscoa? Com certeza, não!

O real significado da páscoa em nada tem relação com coelhinhos e chocolates, na verdade a Páscoa surge com cordeiro e sangue. Mas seu surgimento é, mais especificamente, no livro de Êxodo. Onde é contada a história de sofrimento passada pelo povo de Deus enquanto escravizados pelo Egito. No capítulo 12 do livro, encontramos a última praga das que foram lançadas sobre o Egito, que era a morte de todos os primogênitos. Entretanto, o Eterno ordenou que o Seu povo sacrificasse cordeiros e marcasse com o sangue do sacrifício as suas casas, para que assim, os primogênitos destas casas não fossem mortos ao passar o destruidor por lá. Então, depois de libertos das mãos de Faraó, por ser uma ordenança do Senhor Deus, os judeus continuaram a comemorar a Páscoa, para sempre lembrar que Deus os havia libertado da escravidão do Egito.

Mas, para o cristão, a Páscoa vai bem além do Êxodo. Jesus em celebração a Páscoa pediu aos discípulos que organizassem uma ceia e, naquela mesma noite, foi preso para ser levado à morte de cruz. Diferente do caso de Êxodo, em que cordeiros precisaram ser sacrificados para que com seu sangue fossem marcadas às casas e assim não caísse sobre o povo de Israel a última praga que pesou sobre o Egito, desta vez, no Calvário, apenas um cordeiro foi sacrificado, e este cordeiro é o nosso Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Pois, assim como o Soberano Deus libertou o povo hebreu da escravidão do Egito, através do sangue derramado pelo Cordeiro Santo na cruz Ele nos liberta da escravidão do pecado.

“Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.” 1 Coríntios 5:7

Que o Soberano Deus os abençoe,

Victor Augusto.


Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o blog www.paraprapensar.com, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Facebook Comments